RSS

Segunda sem Carne

11 jul

segundas sem carne

Pelas Pessoas:

A campanha "Segunda sem Carne", da Sociedade Vegetariana Brasileira em parceria com a Secretaria do Verde e do Meio-ambiente, caminha de forma a apoiar as diretrizes emitidas pelo Ministério da Saúde.

A redução das carnes, com conseqüente aumento do consumo feijões (leguminosas), frutas, cereais (de preferência integrais) legumes e verduras é preconizada pelo Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde (confira em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/pdf/05_1109_M.pdf ).

Pelos Animais:

Atualmente, são mortos cerca de 70 bilhões de animais terrestres por ano no mundo (1), com a justificativa de que precisamos nos alimentar. No entanto, o reino vegetal é plenamente capaz de encher nossos pratos. Uma alimentação sem ingredientes de origem animal é ética, saudável e sustentável. Assim como nós, os demais animais querem ser livres e ter uma vida normal junto a membros da sua espécie.
Desde milênios o homem vem explorando e subjugando os animais. Considerados inferiores, são transformados em mercadoria. Impedi-los de desenvolver uma vida plena não é justo, já que possuímos outras alternativas  saudáveis e menos impactantes para nos alimentar.
Pense sobre o assunto e junte-se a nós para construirmos um mundo de paz, saúde e respeito.
(1) Dados da FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) para 2010. Não inclui peixes e demais animais aquáticos..

Fontes:
FAOSTAT Global Farm Animals For Human Consumption 2008, 13 May 2010 (xls)
FAOSTAT Global Land Animals for human consumption 2008 (pdf)

Pelo Planeta:

A indústria de carne é responsável por 18% das emissões globais de gases causadores do efeito estufa, ao passo que todos os transportes somados geram 13% (1).

A pecurária gera diretamente 80% do desmatamento no bioma amazônico (2) e 14% em todo o mundo.

Somos quase 7 bilhões de pessoas na Terra e criamos, para produzir carne,  mais de 30 bilhões de animais (3) que consomem água, comida e recursos energéticos, demandam espaço, despejam detritos, contaminam os mananciais, causam erosão e geram poluição atmosférica.

Atualmente, são mortos cerca de 70 bilhões de animais terrestres por ano no mundo (4), com a justificativa de que precisamos nos alimentar. No entanto, o reino vegetal é plenamente capaz de encher nossos pratos. Uma alimentação sem ingredientes de origem animal é ética, saudável e sustentável.

A criação de animais para abate é uma forma ineficiente de produzir alimentos: para cada quilo de proteína animal são necessários de 3 a 10 kg de proteína vegetal (milho, soja etc.) (5).

Os animais são explorados pelo homem de forma inaceitável e insustentável. Hoje matam em cerca de quinze dias, o mesmo número de animais abatidos em um ano na década de 50.

Criados para abate, bois, porcos, frangos, peixes, coelhos e outros animais levam uma vida de sofrimento, medo e privação, pois se foi o tempo em que eles viviam soltos nas fazendas. A tortura e a morte de animais para alimentação é incompatível com uma cultura de paz. A alimentação sem carne é uma forma de praticar a não-violência.

(1) FAO (2009)

(2) Ministério da Agricultura

(3) Incluindo aves, peixes, camarões e moluscos

(4) Dados da FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) para 2010. Não inclui peixes e demais animais aquáticos.

(5) FAO (2005)

Fonte: Sociedade Vegetariana Brasileira


Confira sobre o assunto no site da Sociedade Vegetariana Brasileira e fique por dentro: Segunda sem Carne

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em julho 11, 2011 em Colunas

 

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: